Os 5 lugares mais perigosos do mundo

5. A Porta para o Inferno – Turcomenistão
Quem olha a imagem acima com certeza se impressiona pela beleza da foto, mas acreditem, ninguém gostaria de chegar muito perto desse lugar.  Geólogos encontraram essa caverna acidentalmente no ano de 1971, e ao perceber que ela estava cheia de gás natural, colocaram fogo acreditando que em alguns dias o lugar estaria mais seguro. mais de 40 anos se passaram e as chamas ainda queimam como no primeiro dia, razão pela qual a caverna foi apelidada de porta para o inferno.


4. Jardins Venenosos de Alnwick – Inglaterra
O nome não é à toa, é realmente um jardim que foi cultivado por pessoas para, pasmem, receber todo tipo de plantas venenosas e medicinais. Muitas das plantas da região foram cuidadosamente escolhidas entre as mais venenosas da Inglaterra. Plantas como belladonna, o tabaco, cannabis  e coca (não é de Coca-Cola, é de cocaína mesmo) também podem ser encontradas no lugar, mas as duas últimas, por razões óbvias, ficam separadas em gaiolas gigantes (não que elas pensem em fugir, rs)


3. Os vulcões de lama do Azerbaijão
Uma certa região do Azerbaijão há centenas de pequenos vulcões de lama que entram em frequentes erupções. Você pode estar pensando que lama não é algo tão terrível, mas mesmo sendo mini-vulcões, a temperatura da lama não é nada agradável, acreditem.


2. Chernobyl – Ucrânia
A cidade de Chernobyl é simplesmente o lugar onde ocorreu o pior acidente radiativo da história da humanidade. A explosão ocorrida em um reator afetou milhares de pessoas e animais por toda a Europa, para se ter uma idéia, foi quase 100 vezes mais radiação do que quando os EUA jogaram as bombas atômicas nas cidades de Hiroshima e Nagasaki.


1. Ilha de Queimada Grande – Brasil
A Ilha de Queimada Grande fica no  litoral sul de São Paulo, e é considerado o paraíso das cobras. De longe até que a ilha é bonita, mas dificilmente uma pessoa comum poderia tirar uma foto ilha  e continuar vivo para mostrar o feito aos amigos.
A Ilha possui a incrível média de nove cobras por metro quadrado – mais de quatro mil de diversas espécies, dentre as quais destaca-se a Jararaca-Ilhoa, cujo veneno pode matar uma pessoa em poucos instantes. Só é possível entrar na ilha de Queimada com autorização da Marinha. Não que alguém queira ir a um lugar desses, claro, exceto os pesquisadores do Instituto Butantan, que fazem uso das serpentes para criar vacinas e soros contra picadas de cobras.



Obrigado pelo seu comentário